Sobremesa: Receita – Pudim de Leite Condensado

0

Vamos confessar: tem delícia maior do que um doce que vai leite condensado na medida? Só de imaginar, dá água na boca. Aqui no Casa Cheia, o nosso pudim de leite condensado é uma das preferências de sobremesa. É um creme encorpado, de textura suave e aveludado… Hummm! Vai bem depois do almoço e na saideira do happy hour.

Já pensou em fazer um pudim de leite condensado para as visitas do final de semana? Será um sucesso! Ele é simples e fácil de fazer. Sabe qual é o segredo do pudim do Casa Cheia? Fazer com carinho. Confira a receita, o passo a passo e, é claro, as dicas do chef para que a sua fama de doceira corra solta.

receita pudim de leite condensado


Para a massa:

1 lata de leite condensado

1 xícara (chá) de leite integral

4 ovos

Para a calda:

1 xícara (chá) de açúcar

1/2 xícara (chá) de água

Passo a passo do pudim de leite condensado

Para começar, coloque o forno para aquecer e ajuste a temperatura a 160 graus. Em seguida, faça a calda para que ela esfrie um pouco, até ser colocada na forma.

Calda de caramelo:

É importante tomar bastante cuidado com o ponto, pois com uma diferença pequena de tempo o açúcar pode queimar.

Despeje o açúcar numa panela e, em outra, ferva a água.

Em fogo baixo, deixe o açúcar derreter as poucos. Assim que começar a derreter, mexa para que o derretimento se complete. Quando atingir a cor caramelada, bem clarinha, é o momento de misturar a água fervida.

E não se assuste, pois a aparência é de empelotamento. É só deixar fervendo que aos poucos ele se derrete completamente. Quando a calda estiver lisa, desligue o fogo. Enquanto a calda esfria, vá para a massa do pudim.

Massa do pudim:

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Jogue a calda na forma e vá girando para que ela grude nas laterais. Em seguida, despeja a massa batida. Asse o pudim no forno, em banho-maria por, aproximadamente, 1 hora.

Dicas do chef:

  • Se preferir um pudim lisinho, sem furinhos, deixe a temperatura mais baixa, em torno de 150 graus. Mas, caso goste de um pudim cheio de furinhos, é só deixar um pouco mais alta a temperatura, em torno de 180 graus.
  • Para garantir os furinhos, é só bater a massa por mais tempo, para que ele se encha de ar.
  • Quando o pudim estiver pronto, espere esfriar bem antes de desenformar, para não correr o risco dele se desfazer.
  • Guarde um pouco da calda para o final, despejando assim que o pudim for desenformado.

Ora-pro-nóbis deixa de ser um prato simples para compor cardápios requintados

0

Folha é utilizada como acompanhamento em várias opções gastronômicas.

Os cozinheiros mais antigos contam que ora-pro-nóbis, planta da família dos cactos, era uma folha utilizada como uma das poucas opções de alimento nas cozinhas mineiras. Hoje, o vegetal faz parte de cardápios sofisticados que apresentam pratos com combinações apetitosas.

Ilmar de Jesus, sócio-chef do Bar e Restaurante Casa Cheia afirma que o ora-pro-nóbis é uma hortaliça tipicamente mineira. A planta tem folhagem verde escura, espinhos afiados e é fácil de ser cultivada, normalmente em cercas, podendo chegar a cinco metros de altura. Ela possui diversas aplicações, como ornamentação, fonte de néctar e, principalmente, na gastronomia. Ela agrega sabor no prato com frango ensopado e também combina com a costelinha de porco. É indicado para pessoas anêmicas: “A planta é rica em vitaminas A, complexo B e fonte de proteínas.”, conta.

Ele explica que o ora-pro-nóbis, preparado sozinho, não agrega tanto sabor a um prato. O ideal é combiná-lo com carnes ou aves, angu ou até mesmo com um bem inusitado, o peixe! As possibilidades de mistura não têm limites. Vale a criatividade. “É preciso somente ter alguns cuidados na hora de cozinhar a planta. A folha possui um líquido muito viscoso, semelhante ao quiabo. É indicado não utilizar molhada para evitar que fique aguado. Após secar, refogue o ingrediente com dente de alho, azeite e sal a gosto. Coloque o ora-pro-nóbis em cima do restante da receita, sem misturar. Isso ajuda o prato a ganhar mais sabor. O resultado final será ainda mais apetitoso e a combinação de cores e sabores ainda mais suave, como o prato Porconóbis de Sabugosa, exclusivo do Casa Cheia e premiado no concurso gastronômico Comida di Buteco”.

porconobis

Porconóbis de Sabugosa – Casa Cheia – Mercado Central – BH

2º colocado no Concurso Comida di Buteco em 2004

Porção para 12 pessoas

Ingredientes:
. 3 kg de costelinha de porco serrada
. 3 unidades de linguiça calabresa fatiadas
. 5 espigas de milho verde picadas em pedaços
. alho triturado a gosto
. ½ pimentão vermelho picado
. 2 cebolas pequenas
. 2 xícaras de azeite
. 250ml de vinho branco
. 2 ramos de alecrim
. 1 pacote de folhas de ora-pro-nóbis
. cheiro verde
. 1 colher de sobremesa de páprica doce
. 2 colheres de sobremesa de açafrão-da-terra
. 1 colher de chá de noz-moscada
. sal e pimenta do reino a gosto

Preparo:
Tempere a costelinha de porco com sal, pimenta do reino, noz-moscada, alecrim, alho, ½ xícara de azeite, vinho branco. Deixe marinando por 6 horas. Após o marinado, cozinhe e frite até dourar. Reserve.
Em uma panela grande, doure o alho em ½ xícara de azeite. Acrescente a cebola e o pimentão, deixe cozinhar por alguns minutos. Doure o açafrão, acrescente a páprica doce e coloque o milho picado em pedaços. Deixe cozinhar.
Após o milho cozido, acrescente a costelinha de porco na panela e deixe cozinhar.
Coloque a linguiça calabresa e deixe cozinhando, em fogo brando.
Em um frigideira, refogue o ora-pro-nóbis no azeite, rapidamente, com um pouco de sal. Em seguida, coloque por cima da costelinha. Salpicar cheiro verde. Sirva com arroz branco.